Flyer – Andam à procura de combustíveis fósseis por toda a costa

Flyer Andam à procura de combustíveis fósseis por toda a costa [PDF] (Imprimir frente e verso para 4 flyers por folha)

flyer-frackingpt

Bicicletada Anti-Fracking a descer a costa

A Bicicletada Anti-Fracking e Não Convencionais percorre a costa portuguesa de Caminha a Vila Real de Santo António entre 13 Junho e 25 de Julho contra a exploração de combustíveis fósseis.

IMGP0257

Esta viagem nasceu da vontade de difundir informação sobre os planos para exploração de gás de xisto e petróleo na costa, tanto em terra (fracking) como no mar (deep-offshore). Numa altura em que o acesso ao petróleo fácil já acabou e as alterações climáticas se fazem sentir, pretende-se usar novas técnicas não-convencionais de extração ainda mais destrutivas.

A exploração de combustíveis fósseis é insustentável.

A Bicicletada Anti-Fracking é uma forma de protesto que se junta à vontade de cruzar experiências e ligar pessoas e ideias que contrariem o modo de vida dominante. Pelo caminho, além de ações de informação nas ruas, vamos visitar projetos e coletivos que partilhem os nossos valores e forma de organização horizontal.

Fazemos todo o percurso em bicicleta, transportamos o equipamento comum em atrelados, cozinhamos num rocket-stove de baixo consumo energetico refeições veganas e organizamo-nos por consenso.

Iniciamos o percurso em Caminha no dia 13 n’As Calmas (um moinho off-grid com energia hidráulica) e organizamos pelo caminho projeções e debates, bancas informativas e cicloficinas na rua e workshops itinerantes em diversas localidades. Na Projectil (Braga), na Rosa Imunda e na Praça dos Poveiros (Porto), na alameda da estação, na GIU e no Moinho (Espinho), na praça da estação (Ovar), na Praça do Rossio (Aveiro).

Continuaremos até Vila Real Sº António, no Algarve (25 Julho) a criar e manter contactos e a deixar sementes de informação e ação, apoiando a mobilização de grupos e coletivos locais.

Juntem-se a nós durante o nosso percurso. Contactem-nos para o 920 490 134 ou escrevam-nos para bicicletada@disroot.org. Acompanha a viagem em bicicletada.colectivo1000101.org.

Resistir aos combustíveis fosseis! Mantê-los no subsolo!

Chegamos ao Porto – Ciclo-viagem Anti-Fracking

Chegou ao Porto a Bicicletada Anti-Fracking, algumas fotos do dia de hoje. Depois de 80km desde Braga, vimos a Refinaria de leça ao longe, já acompanhadas do bici-monstro da Ciclocozinha.

Amanhã há debate e documentário compilado sobre a prospeção de combustíveis fosseis em Portugal, na Rosa Imunda.

IMGP0137 IMGP0152 IMGP0143

[Vídeo] Entender a prospeção de combustíveis fosseis em Portugal

Saber mais em Bicicletada Anti-Fracking e Não Convencionais – No Mar

Recursos Custos Benefícios Petrolíferas?

Vídeo sobre a exploração de gás e petróleo em Portugal. Foi criado com partes de vídeos do youtube, É todo falado em português, com a preocupação de serem o mais acessível possível para a população das localidades rurais e costeiras onde existiram ou existem intenções de prospeção e exploração de gás ou petróleo.

PETROLÍFERAS? NEM AQUI, NEM EM LADO NENHUM!

00:00 – Declaração do primeiro ministro António Costa sobre prospeção e exploração de recursos petrolíferos.
01:23 – Excertos da reportagem da Sic Noticias “O shale gás em Portugal” de 2012
03:56 – Excertos da reportagem da Globo News (Brasil) “Cidades e Soluções – Exploração de gás de xisto”
13:05 – Excertos da entrevista da Economico TV “José Freitas, Director-Geral da Petrobras Portugal no Mercado Global”
18:50 – Excertos de entrevista a Nuno Ribeiro da Silva, Especialista em questões energéticas, numa reportagem do programa Falar Global O petróleo alternativo em Portugal
25:05 – Excertos de entrevista a António Costa Silva (Partex Oil and Gas; Fundação Gulbenkian), numa reportagem do programa Falar Global da Sic Noticias “O shale gás em Portugal”
30:20 – Excertos da apresentação de António Costa Silva na conferencia Crescimento Sustentável
41:35 – Primeiro ministro António Costa sobre petróleo no Algarve, excerto de “Petróleo no Algarve – Debate quinzenal com o Primeiro-Ministro”

Uma seleção de declarações de intervenientes nas concessões de prospeção de hidrocarboretos em Portugal, começa com a declaração política do primeiro ministro (António Costa), intervém António Costa Silva, um dos principais lobbistas das petrolíferas em Portugal, presidente da Partex Oil and Gas (Fundação Gulbenkian), Engenheiros, Geólogos e de um dos presidentes da Petrobrás .Uma parte de um programa no Brasil sobre o Gás de Xisto nos EUA, onde retirámos 3 exemplos do impacto dos poços de fracking na vida das famílias americanas…

Boa parte das declarações foram em 2012. O ano de 2012 parece ter sido um ano onde o lobbing petrolífero esteve em altas na TV….

Existem datas chave: em 2007, começaram os trabalhos petrolíferos a sério em Portugal e foi o ano do Energy Act dos EUA (entretanto revisto em 2013), com a Mohave Oil and Gas (norte americana na bolsa de valores do Canadá) a orientar os trabalhos desde 2003. Em 2012 o offshore foi a ser examinado “à lupa”…

Mas já nos anos 80, as reservas estavam a ser avaliadas, seguindo as informações retiradas nos anos 60… Que por si, vieram certificar as observações de petróleo e as amostras de sondagens nos anos 30.

As datas importantes para as petrolíferas no futuro serão 2020, 2030 e 2050. Se eles já planeiam estar mais 50 ou 100 anos a explorar. Até quando vais ignorar?

No video é confirmado o perigo do Fracking e do Deep offshore para o ambiente e para a saúde. Ficas a saber onde andam, o que encontraram, o que provocam, o que pretendem, que apoios procuram, e principalmente que o seu interesse é unicamente económico.

Daqui podes iniciar a tua própria investigação, criar o teu grupo, divulgar a tua ideia.

O video acompanhará a Bicicletada Anti-Fracking e Não Convencionais no Verão, e será divulgado onde for possível… Convidem-nos… ou passa tu mesmo num local à tua escolha.

Cria e Age! Não sejas passivo!

Flyer/cartaz – Bicicletada Anti-Fracking Cicloficina

Flyer Bicicletada Anti-Fracking (Cicloficina do Porto) [PDF] (Imprimir frente e verso para 4 por folha, ou só frente para 2 Posters verticais)

flyer-anti-fracking-cicloficina

Flyer Bicicletada Anti-Fracking (Cicloficina do Porto) [SVG] (Formato livre vectorial)

Bicicletada Anti-Fracking e Não Convencionais

Foi este o convite/desafio que a Cicloficina do Porto aceitou:

Gás e Petróleo? Nem aqui! Nem em lado nenhum!

Parecemos entender o valor do petróleo, madeira, minerais, e da habitação, mas não percebemos o valor da beleza crua, da vida selvagem. Há centenas de anos que povos indígenas levantam-se para se defenderem, defenderem a natureza. Nós decidimos realizar esta viagem para defendermos-nos, defender os Oceanos, aquíferos e os solos contra a exploração de energias fosseis, que destroem tudo à sua passagem deixando paisagens de deserto e praias negras de morte. Vamos rolar para difundir informação, debater ideias, unir lutas, criar mais informação coletiva, criar redes!

O maior derrame de petróleo de sempre, foi de uma exploração Deep off-shore no Oceano Pacífico também conhecido como Deepwater Horizon oil spill, protagonizado pela British Petroleum (BP), no Golfo do México. O (des)governo português anuncia que assinou contratos de concessões com grandes multinacionais do petróleo, estas prometem começar a explorar este ano [também na Bacia do Porto – nota da Cicloficina].

No Bombarral, Cadaval, Alenquer, Alcobaça, Alzejur, Tavira e Serra da Ossa e Extremoz encontram-se reservas de gás de xisto, que só são extraíveis através da técnica da Perfuração Horizontal de Fracturação Hidráulica, conhecido internacionalmente como Fracking.

Das últimas notícias sobre o fracking ouvimos, explosões colossais de dezenas de camiões em poços de fracking, e de comboios de transporte de gás no Canadá. Terramotos constantes em Oklahoma e aqui perto em Montiel (Albacete), na Califórnia uma fuga de gás natural está a libertar desde Outubro mais de 50.000 kg de metano por hora para a atmosfera, o equivalente à poluição causada por 5 milhões de vacas, e que já obrigou ao realojamento mais de 2000 pessoas.

Os engenheiros não conseguem controlar as suas experiências gananciosas com a energia do planeta terra. Como dizem as tribos: “Se te tirassem todo o sangue e os ossos de dentro de ti, como irias sentir-te? O petróleo é o sangue do planeta, os minerais os ossos.”

Queremos partilhar e aprender todo o conhecimento “indígena” das populações por onde passarmos. Conhecer as energias respeitadoras dos animais, plantas, rios e ecossistemas (onde nos incluímos como espécie). Recolher o conhecimento, as energias e depois divulgar, unir, criar.

Apelamos aos nossxs colegas rebeldes de todo o mundo que se unam contra o fracking, um dos vários atentados do capitalismo. Destruir tudo, ficar com os lucros. Vamos resistir a este Ecocídio, que intrinsecamente provoca genocídios!

ESTE EVENTO DEPENDE DA PARTICIPAÇÃO, COLABORAÇÃO E APOIO MUTUO . SERÁ FINANCIADO PELOS PARTICIPANTES E POR QUEM APOIAR PELO CAMINHO! Não queremos doações, preferimos participações!

cartaz-BicicletaContra-o-Fracking